quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Nada menos que o topo...



por Ricardo Leandro



“ Boa noite, quero começar o Jornal da Globo de hoje dando parabéns a alunos e professores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso, o melhor curso superior do país.” Com essas palavras Cristiane Pelágio (umas das mais renomadas jornalistas do país) abriu o Jornal da Globo do 06 de Agosto de 2008. Era uma quarta feira e eu tinha acabado de assistir a derrota por 2 a 1 do Flamengo para Goiás (pelo menos foi para o Goiás) estava chateado, o sonho do Hexacampeonato nacional parecia ainda mais distante agora, mas Cristiane Pelágio veio salvar minha noite.



Em seguida veio duas reportagens uma falando do resultado do ENADE e outra apresentando detalhes da FCM – UFMT ao Brasil e mostrando por que havíamos tirado o primeiro lugar entre 3239 cursos avaliados em praticamente todas universidades do país. Senti um orgulho que não sentia desde os tempos de vestibulando. Foi ótimo ver meus colegas em rede nacional. Queria ter aparecido também, mas alguém tinha que trabalhar naquele hospital, maldita UTI Neonatal!!



Sou obrigado a confessar, sobre risco de ser lixado, que em 2003 a UFMT era minha 3º opção, atrás da UFG e da FMTM (agora UFTM), as razões eram puramente geográficas, queria ficar o mais próximo possível do seio materno. Mas como diz o provérbio mais gasto do mundo “Deus escreve certo por linhas tortas.”



Quando cheguei aqui logo percebi que a UFMT tinha duas coisas, bons alunos e uma vontade imensa de crescer. A diretoria fazia sua parte, reformava salas de aula comprava computadores investia em conforto e infra-estrutura . Salas de aula com data show, poltronas em vez das velhas carteiras de madeira, modernos laboratórios de informática, biblioteca bem equipada... as vezes me perguntava se estava realmente em uma universidade pública. Estava sim, mas não em qualquer uma.



Nos primeiros anos pude comprovar que o nível de aprendizado aqui era acima da média, e em 2004 veio a confirmação nota máxima no ENADE, apenas 5 faculdades de medicina conseguiram isso na época e estávamos lá.



Em 2007 comecei o internato, com bastante medo confesso, mas a convivência com residentes formado nos mais diversos lugares me fez perceber que os alunos daqui são muito bons, não que os outros sejam ruins, são bons também, mas sem dúvida somos melhores. Faltou modéstia?! Não é hora para isso...



Quando Cristiane Pelágio abriu o Jornal da Globo daquela 4ª feira eu vi que é verdade, Deus realmente escreve certo em linhas tortas, minha 3º opção deveria ser a primeira e que aquela questão idiota que eu errei e me tirou da UFG foi a melhor coisa que me aconteceu na vida.



Me formo em 4 meses e só tenho a agradecer ao Mato Grosso a UFMT e todos os meus colegas e agora seja lá onde eu vá fazer residência ou mesmo trabalhar vou ter uma certeza. Sempre que me perguntarem onde eu formei vou sentir novamente esse orgulho quando responder: “Formei na UFMT!”

3 comentários:

mateusbonez disse...

Euuu vii , massa \o

Passa no meo :D
http://tiomah.blogspot.com

abçs ;D

lelanut disse...

Bom, modéstia pra que não é mesmo?
A Faculdade de Medicina da UFMT plantou os bons frutos que está colhendo com investimento e dedicação.Quanto a esse orgulho senti também mesmo sabendo que me formei em Nutrição e não Medicina mas é UFMT....
Qto ao texto a frase mais certa dele foi..."Deus escreve certo por linhas tortas" afinal como você teria me conhecido senão fosse a UFMT!!??....rsrs
Te amo e parabéns pela primeira de mtas vitórias que virão...
Bj

mateusbonez disse...

oii, teem post novo, aparece por lá :DD

Um bom final de semana :D
http://tiomah.blogspot.com